Distúrbios do Sono

 Pneumo - saiba mais sobre...

 

Pneumonia

O que é pneumonia?

A pneumonia é a inflamação dos pulmões, mais especificamente dos alvéolos, local onde ocorrem às trocas gasosas, e é decorrente da infecção por vírus ou bactérias (ou mais raramente por fungos). Os alvéolos se enchem de pus, muco e outros líquidos, o que impede o seu funcionamento adequado.

Freqüentemente ocorrem após um episódio de gripe ou resfriado. Embora seja uma preocupação especial para idosos e aqueles com doenças crônicas, a pneumonia também pode acometer pessoas jovens e saudáveis.

Quais os sintomas da pneumonia?

Em muitos casos a pneumonia ocorre depois de um resfriado ou gripe. Os sintomas podem se iniciar lentamente ou serem súbitos. Os principais sintomas são:

• Febre e suor intenso
• Calafrios e tremores
• Dor no peito que piora com a respiração
• Tosse com catarro esverdeado, marrom, ou com raias de sangue.
• Respiração ofegante
• Aceleração do pulso

Em casos graves, os lábios e unhas podem ficar roxos por falta de oxigênio no sangue e pode haver confusão mental, principalmente nos idosos. Nos idosos e indivíduos muito debilitados, a pneumonia pode ocorre sem a presença dos sinais clássicos, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico.

Quais as causas da pneumonia?

A pneumonia bacteriana é a mais freqüente, ocorrendo em aproximadamente 50% dos casos. A causa mais comum de pneumonia bacteriana em adultos é uma bactéria chamada Pneumococo. As bactérias estão presentes na cavidade oral de algumas pessoas normais. Quando as defesas do organismo enfraquecem, elas podem ser aspiradas para os pulmões e causa a pneumonia. Pessoas debilitadas e alcoólatras apresentam maior risco de pneumonia.

As pneumonias virais podem ser causadas por muitos tipos diferentes de vírus, incluindo o vírus da gripe. Ocorrem mais comumente no outono e no inverno. As pneumonias virais podem ser complicadas por pneumonias bacterianas. As mulheres grávidas e pessoas com doença cardíacas ou pulmonares crônicas podem ter pneumonias graves pelo vírus da gripe.

Outros microorganismos causadores da pneumonia são o Mycoplasma, Chlamydia e Legionella. Esses agentes, assim como os vírus, podem ser contagiosos, acometendo várias pessoas que convivem em um mesmo ambiente.

Pessoas com uma diminuição do sistema de defesa do organismo, como os portadores de HIV e pacientes com câncer em tratamento com quimioterapia, podem ter pneumonia por agentes infecciosos incomuns. O Pneumocystis carinii é um fungo que comumente causa pneumonia em pessoas com AIDS.

Como é feito o diagnóstico da pneumonia?

A suspeita do diagnóstico é feita através da história clínica e do exame físico realizado pelo médico. A partir daí, a confirmação do diagnóstico é realizada através de uma radiografia de tórax. A solicitação de demais exames pode ser necessária para se avaliar melhor a gravidade ou presença de complicações da doença: exames de sangue, tomografia computadorizada do tórax, gasometria arterial, etc.

Quais as complicações possíveis da pneumonia?

As conseqüências de uma pneumonia dependem muito da idade da pessoa acometida, do tipo de pneumonia e do estado geral de saúde anterior à pneumonia. As pessoas com doença cardíaca ou pulmonar prévias têm mais risco de complicações.

A complicação mais comum da pneumonia é o derrame pleural. Os pulmões são revestidos por duas membranas, as pleuras. O derrame pleural é o acúmulo de líquido entre essas membranas. Algumas vezes esse líquido pode se transformar em pus, que deverá ser drenado para o controle da infecção.

A bacteremia é uma complicação bastante grave da pneumonia, ocorre quando as bactérias alcançam o sangue, podendo se espalhar por todo o corpo, apresentando risco de vida.

Qual o tratamento da pneumonia?

Quanto mais rápido a pneumonia for diagnosticada, maior é a chance de cura. A maior parte das pneumonias é tratada com o uso de antibióticos, entretanto, não existe tratamento efetivo para as pneumonias virais. Após o uso de um antibiótico adequado, espera-se que ocorra melhora dos sintomas após 48 a 72 horas.

A maioria das pneumonias em pacientes previamente saudáveis pode ser tratada em casa. Nos casos mais graves, entretanto, é necessária a hospitalização para receber antibiótico venoso e oxigênio. Pode ser necessário, em alguns pacientes, medicação para alívio da dor e da tosse. È muito importante que o paciente beba muito líquido, que evita a desidratação e ajuda na expectoração.

Como prevenir a pneumonia?

A pneumonia pode ser uma complicação de uma gripe, assim a vacina da gripe é uma boa forma de prevenção da pneumonia.

Está disponível também a vacina contra o pneumococo, o principal agente causador da pneumonia. Ela está indicada para pessoas com maior risco de adquirir a doença e de ter suas complicações: pessoas com doenças crônicas pulmonares, cardíacas, renais, diabéticas, residentes de asilos e pessoas com 65 anos ou mais.

Como a pneumonia freqüentemente ocorre após um resfriado ou gripe comuns, deve-se estar atento ao prolongamento dos sintomas por mais de uma semana a dez dias, e procurar um médico sempre que estiverem presentes os sintomas da pneumonia.



R. Peixoto Gomide, 515, Conj 74 - Jardim Paulista, São Paulo-SP. CEP: 01409-001.
Tel: (11) 2507-5896 / 3774-5896 | Copyright © 2010 www.pneumo.com.br
Design by Dr Marcelo Andrade | Supported by www.uolhost.com .br
Estrutura Pacote Web 1.0 - Customizado